terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Livros Interessantes - Parte 1

 Aforismos para a sabedoria de vida - Arthur Schopenhauer


       Senhores, motivado pelo post do Reinserido na Matrix que deu ótimas dicas de livros, resolvi começar uma série de postagens abordando alguns livros que já, reli, estou lendo e vou ler; pretendo fazer um pequeno resumo de cada um deles para que os leitores possam se interessar e assim focar no desenvolvimento pessoal através da leitura. Livros - e outros tipos de leitura - são de extrema importância pois podem revelar situações que talvez não enxergaríamos sem a ajuda deles...
       Bom o primeiro livro que gostaria de tratar aqui é do filósofo alemão Arthur Schopenhauer que é conhecido pelo seu pessimismo filosófico. Com o título de "Parerga e Paralipomena", esta foi uma das obras mais famosas de Schopenhauer e nela existe um capítulo denominado "Aforismos para a sabedoria de vida" - que foi publicado como um "livro" -, em que ele já visualizava uma espécie de "matrix" do comportamento humano. Neste capítulo foram publicadas várias dicas sobre como o homem deve se portar perante a sociedade e observar certos comportamentos dos homens ao seu redor, Schopenhauer tem grandes sacadas sobre diversos temas, por exemplo, ele aborda conceitos de fortuna, frugalidade e patrimônio, que tanto discutimos aqui na blogosfera, dentre esses está uma passagem em que ele explica por que o trabalho da sociedade tem valor diferente entre as mais diversas ocupações... Ele também cita vários pontos que nos amarram nessa vida e que funcionam como verdadeiras prisões. "[...] Porque é uma vantagem inapreciável possuir uma fortuna, ainda quando não baste mais que para permitir viver comodamente, só e sem família, em uma verdadeira independência, isto é, sem ter necessidade de trabalhar [...]" (SCHOPENHAUER, 1851). 
       E mais adiante neste mesmo livro, ele critica a morosidade daqueles que se acomodam no mundo e não utilizam suas potencialidades para fazerem a diferença e que, consequentemente, acabam sendo inundados pelo tédio e procuram saná-lo através de coisas supérfluas. Coisa que vemos no mundo atual em que a manada sai em desespero para satisfazer a miséria que as acomete ao longo da vida. Então para Schopenhauer devemos ser sui juris (senhor de si), e poder dizer a cada manhã, a cada dia "a jornada é minha", depende de mim, nós não venceremos rastejando aos pés de patifes desprezíveis, como disse Voltaire.
       Bem senhores não vou me alongar mais neste ponto do livro em que Schopenhauer claramente versa sobre a Independência Financeira, posteriormente quero escrever sobre outro ponto deste livro que trata dos relacionamentos e mulheres na visão dele.


Abraço a todos! - Sui Juris...

Share:

3 comentários:

  1. Gostei da dica do livro, não conhecia e já anotei. Tem um que parece ser bom, mas ainda não li, é o "Aforismos" do Bruce Lee.

    Vc recomenda outros livros que sigam nessa linha? Faça um post com mais dicas.

    Sucesso no blog Noimon.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita IS, esse do Bruce Lee ainda não li, mas com certeza irei...

      Do próprio Schopenhauer tem "As dores do mundo", que é um livro bem instigante também..

      Farei sim com certeza, postarei mais textos e livros com dicas esclarecedoras...

      Excluir
  2. Bacana o post, vou dar uma olhada nas dicas ;)

    Abs.

    ResponderExcluir